A casa de leilões Sotheby’s vai oferecer a única versão pertencente a um colecionador privado de “O Grito”, de Edvard Munch. O leilão está previsto para 2 de maio em Nova York, e a expectativa é arrecadar mais de US$ 80 milhões.

O dono da obra de arte pintada em 1895 é o empresário norueguês Petter Olsen, cujo pai Thomas era amigo, vizinho e patrocinador de Munch, segundo informou a casa de leilão.

Existem quatro versões da famosa pintura de um personagem em desespero com as mãos no rosto gritando. Os outros três estão em coleções de museus norugueses.

Simon Shaw, vice-presidente-sênior e chefe do departamento de Arte Moderna e Impressionista da Sotheby’s em Nova York, classificou a obra “como uma das mais importantes nas mãos de um colecionador privado”.

“Como são raros leilões de ícones de arte desse tipo, é difícil prever o valor de ‘O Grito'”, acrescentou. “Mas o sucesso recente de obras de arte na Sotheby’s sugere que o preço possa exceder 80 milhões de dólares.”

Ele classificou “O Grito” como uma das imagens de maior reconhecimento instantâneo do mundo, perdendo apenas para “Mona Lisa”‘, de Leonardo Da Vinci.

FONTE FOLHA ONLINE