'Mona Lisa' de Leonardo da Vinci (à esquerda) e cópia descoberta no Museu do Prado

 

O museu espanhol do Prado anunciou nesta quarta (1º) a descoberta de uma cópia da “Mona Lisa”, de Leonardo da Vinci, encontrada em seus depósitos. A instituição apresentou à imprensa a pintura, que esteve abandonada por décadas em um sótão, depois de sua restauração.

De acordo com um relatório sobre os detalhes descobertos pelos especialistas, publicado na revista britânica “The Art Newspaper”, o trabalho é uma cópia da pintura de Da Vinci realizado por algum de seus alunos ao mesmo tempo que o retrato original (1503-1506), no ateliê do artista italiano.

Acredita-se, segundo o jornal “El País”, que o tal aluno possa ter sido Andrea Salai (que se tornou um dos amantes de Da Vinci) ou Francesco Melzi.

A pintura retrata a mesma mulher pintada por Da Vinci, mais jovem e com o rosto mais fresco, mas com a mesma pose e o mesmo sorriso enigmático.

O fundo, porém, estava completamente preto, coberto por várias camadas de tinta escura, que foram removidas por especialistas cuidadosamente.

A versão restaurada mostra no fundo uma paisagem de colinas e rios que muito se parece com a pintura original, atualmente no Museu do Louvre, em Paris.

A publicação acrescentou que a descoberta ajudará a entender como a obra-prima de Leonardo foi pintada. O texto nota, ainda, que o aspecto um pouco mais envelhecido da mulher representada no célebre quadro pode ser resultado da ação do verniz na tela.

“Esta descoberta sensacional vai transformar a nossa compreensão da mais famosa pintura do mundo”, apontou a publicação.

O museu confirmou as informações da imprensa e se comprometeu a oferecer maiores detalhes em breve.

FONTE FOLHA ONLINE