• Filho de família ilustre de São Paulo, Antonio Alcântara Machado, autor de “Brás,Bexiga e Barra Funda”, compunha com Oswald de Andrade,Tarsila do Amaral e Anita Malfati a vanguarda modernista abastada, que tinha recursos para ir à Europa e absorver toda a discussão que estava em voga na época.

  • Em 1926, publicou “Pathé-Baby”, crônicas e reportagens que foram reunidas e tiveram o prefácio de Oswald de Andrade. Ali o autor já apontava para sua dupla vocação: jornalismo e literatura.

  • Alcântara Machado empunha sua pena para opinar e denunciar um estado de coisas que deveria ser transformado. O seu humor cruel deflagra uma sociedade injusta não só com o imigrante, mas, sobretudo, com o humano.Questão esta fundamental em sua obra, tal qual o delicioso humor.

  • Em seus contos, salta aos olhos e ouvidos a questão da cidade que exclui, da sociedade que segrega, do estrangeiro que sofre. É a São Paulo dos anos 20. Mudou alguma coisa?