O que pessoas como Cassia Eller, Cazuza e Renato Russo fizeram um dia antes de suas mortes? Tomaram café com bolinho? Ligaram pros amigos? Ficaram a “ouvir estrelas”? Tocaram piano durante toda a noite?Secaram um litro de cointreau? Ou simplesmente suspiraram, aliviados (porque às vezes, a vida pode ser um fardo)?

O que falou John Lennon, Maysa, Torquato Neto,Pedro Nava, Caio Fernando , Ana Cristina César um dia antes de  suas morte? Confabularam consternados com os objetos queridos?

Como teria se sentido Gregor Samsa ao despertar metamorfoseado numa barata? Que gosto tem as baratas?, perguntou-se G.H. dentro do quarto da empregada.

A quem destinam seus pensamentos os assassinados à queima-roupa, à sangue frio?

E os condenados a morrerem paulatinamente como os prisioneiros de Guantánamo ou os sequestrados das Farcs.

A quantas mortes foram submetidos os judeus em campos de concentração?

E o sangue sobre Canudos, Carandiru e outros locais de extermínio?!

Resta o silêncio destas vozes ecoando no vazio preternatural do mundo!

TOM