– Ele é conhecido como o poeta das coisas simples e singelas, porque assim foi sua vida.

– O gaúcho Mário Quintana era solitário, buscava a inspiração nos pássaros,nos animais, nos objetos do cotidiano e nos amores que teve.

– Por isso e por ter iniciado a carreira com um livro se sonetos – composição poética abominada pelos modernistas – foi considerado simplista demais.

– Por três vezes concorreu a uma vaga na Academia Brasileira de Letras. O poeta respondeu às reiteradas recusas com os versos do Poeminha do Contra: “Todos estes que aí estão/Atravancando o meu caminho,/Eles passarão./Eu passarino!”

– Quintana queria ressaltar que sua obra não precisava do aval de correntes literárias nem de crítica para existir, já que o público em geral e artista – como Manuel Bandeira, Monteiro Lobato, Cecília Meireles, Vinícius de Moraes e outros – admiravam seus poemas.