O astrônomo lê o céu, lê a epopeia das estrelas.Ora, direis, ouvir & ler estrelas.Que estórias sublimes, suculentas na Via Láctea.O físico lê o caos.Que epopeias o geógrafo lê nas camadas acumuladas num simples terreno.Um desfile de carnaval, por exemplo, é um texto.Por isso se fala de “samba-enredo”.Enredo além da história pátria referida.A disposição das alas, as fantasias, a bateria, a comissão de frente são formas narrativas.

Uma partida de futebol é uma forma narrativa[…].

Não é só Sherazade que conta histórias. Um espetáculo de dança é narração. Uma exposição de artes plásticas é narração. Tudo é narração.

“Ler o Mundo” de Affonso Romano de Sant’Ana, Editora Global