A rua tem três tempos,

o primeiro no inverno.

De que lado amanhece, não sei,

há uma vidraça, e brilha,

e o tempo envelhece.

Somos a hora, e a luz

é o que nos devora.

De que lado anoitece, eu sei.

Há uma cruz crescendo para os lados do mar.

Lúcio Cardoso, autor de “A Casa Assassinada”

Anúncios