Descobrir-se homossexual na adolescência é muito comum.

E vivenciar o dia-a-dia como um jovem guei, lésbica, travesti, transexual, uma realidade cada vez mais presente.

Você olha para o lado e vê outros como você: não é estranho ou diferente sentir tesão por alguém do mesmo sexo. Garotos e garotas têm direito a um convívio social , fraterno e seguro para expressar livremente sua orientação.

Não é só com os livros que se aprende a ser cidadão.A escola deverá proporcionar um ambiente positivo para você vivenciar sua sexualidade. Encontrando obstáculos, você pode buscar apoio junto aos colegas em quem confia. Mas fique ligado! Cabe a você, e só a você, decidir como expressar sua orientação sexual.

Na hora do sexo use camisinha e gel lubrificante solúvel em água, tipo KY. Se você não tiver à mão, seja criativo! Use a língua, os dedos, brinquedos… Mesmo tendo parceiro fixo, não abandone a camisinha. Bem protegido, fala sexo à vontade, com quem e quantos quiser, da forma que você quiser.

No balada,atitude é tudo. Você vai montado para se divertir, dançar, conhecer um monte de gente ou talvez alguém muito especial. parece que tudo pode acontecer, principalmente para quem é adolescente – inclusive ser importunado por garçons, porteiros, seguranças homofóbicos. Nesse caso, fale com o gerente. Exercite sua cidadania denunciando atitudes preconceituosas.

Texto do “Nuances” – Grupo pela Livre Expressão Sexual

Anúncios