Nos Estados Unidos e em alguns países da Europa, fatos, histórias,acontecimentos marcantes e livros são adaptados ou transformados em roteiros gerando grandes obras. Foi o que ocorreu, por exemplo, com o quase já datado  “Lista de Schindler”, “Tiros e Columbine” e de “Garotos Não Choram” que conta a história de Brandon Teena.

Caso nossos cineastas fossem mais corajosos,descobririam por aqui mesmo argumentos mais do que interessantes, como o assasinato do adestrador de cães Edson Neris da Silva,espancado e morto na Praça da República – martírio que nos remete à jovem Teena,morta aos 21 anos e vítima do chamado crime de ódio cometido contra as minorias sociais.

Sem citar a série de de atentados ocorridos na Avenida Paulista.

Brandon, ao ser descoberta sua identidade(ele, na verdade,é uma mulher) é levado ao banheiro onde é espancado e em seguida sequestrado e estuprado. Presta queixa na polícia mas é tratado com desprezo. Muda-separa outra cidade onde mais tarde vem a ser assassinado com sua colega Lisa e outro amigo, Philip.

O brasileiro Edson Neris sequer teve tempo de entender o que estava acontecendo sob a mira de soco-inglês com anéis de aço, chutes de coturnos e golpes de misericórdia que resultaram em fraturas múltiplas e hemorragia interna.

TOM

Anúncios