Defronte ao mar para sempre engolimos a maresia da despedida.

A última refeição avinagrou-se.

Pedi perdão mil vezes temendo sozinho atravessar o litoral.

Procurei alojar-me entre rochedos inexistentes e seu corpo impondo-se.

Os ombros queimados de sol e os lençóis estendidos como redes.

Tu te despindo frente à luz de espelhos e nossos corpos viris produzindo estilhaços

Defronte ao mar para sempre.

TOM

Anúncios