A noite toda, lado

A lado são amantes.

E no seu sono

Viram-se de lado.

 

Como duas folhas

De um livro

Que lêem uma a outra

No escuro.

 

Uma sabe tudo

O que sabe a outra,

Aprenderam-se de cor

Da cabeça aos pés.

 

O poema, sem título, de Elizabeth Bishop, carregado de explicitude e erotismo (rara na autora)começa com o verso “Close,close all night” e só foi publicado 10 anos após sua morte , num artigo para a revista New Yorker, de onde migrou para as antologias de inéditos e dispersos da autora.

Fonte: Revista “Piauí”59

Anúncios