Fonte : Olhares

“É delicioso quando se escreve  não sermos nós mesmos, mas poder circular por toda a criação à qual se alude.

Hoje, por exemplo,homem e mulher juntos, amante e amada ao mesmo tempo, passei a cavalo por um bosque, em um meio dia de outono, sob as folhas amareladas; eu era os cavalos, as folhas, o vento, as palavras que se diziam   e o sol vermelho que faziam entrecerrar as pálpebras, afogados de amor”.

Gustave Flaubert durante a construção deMadame Bovary

Anúncios