“Ninguém é digno do amor se não for capaz de conquistá-lo numa batalha cotidiana,

contra todos os ciúmes esterilizantes,

traduzidos pela queimadura do sexo,

pelo desamparo da ausência,

pelas feridas da ternura,

pela dúvida sobre a significação última de nosso desempenho”.

Roger Garandy, in “Palavra de Homem”

Anúncios