Sou eu, teu pai, meu filho.

Tentando proteger-te da violência

daqueles que nãocompreendem

a tua sexualidade.

Senão te insultam.

Senão te espancam.

Senão te esquartejam.

Sou eu, diante o espelho,

só que mais frágil,

só que mais doce,

um pouco mais vivaz.

Sou eu, teu pai, meu filho,

abraçado a tua foto e a teus cadernos,

buscando pistas para as

inquietações e desassossegos do espírito,

o meu,porque

és belo em tua alegria incontornável,

porque é genuino e amoroso

na autenticidade dos teus afetos.

Sou eu, meu filho, teu pai.

 

TOM

Anúncios