“Para que viver num mundo sem

asa de pásaro e sem azul do céu?

Chegou o tempo dos centauros.

Acabou o tempo da flor.”

José C. de Carvalgo

Anúncios