Me quer? Não me quer?

As mãos torcidas

os dedos despedaçados um a um extraio

assim se tira a sorte enquanto no ar de maio

caem as pétalas das margaridas

Que a tesoura e a navalha revelem as cãs

e que a prata dos anos tinja sem perdão penso

e espero que eu jamais alcance

a imprudente idade do bom senso

(Vladímir Maiakóvski,

suicidou-se

com um tiro no peito,

aos 36 anos, em Moscou

Anúncios