Preparou o leite das crianças.escreveu um bilhete suicida e abriu o gás da cozinha.Assim decidiu por fim à vida a poeta americana Sylvia Plath. Vítima de depressão crônica desde os 8 , Plath produziu uma poesia intensa, temperada com sangue, suor  , lágrimas e paixão. Foi louvada por feministas e imortalizada no cinema por Gwyneth Paltrow, no filme, “Sylvia – Paixão Além das Palavras”, de 2003.

“Extase no escuro

E um fluir azul sem substância

De penhasco e distância.”

Anúncios