Aos quinze anos a família de JC descobriu que ele conversava com anjos.

JC fazia mais que isso: JC,levitava.

O anjo preferido de JC era Ariel que passava entre a nove e as nove e quinze da manhã.

Ariel lhe falava da existência de uma dimensão onde se podia contatar todos os santos.

O santo preferido de JC era São Sebastião.

Nutria uma certa simpatia por São Francisco,porém gostava mesmo,era de Santa Bárbara, a decapitada.

Como foi dito antes,em êxtase, JC levitava e de tanto fazer isso ,

um dia não o encontraram em seu quarto,

mas no terraço do edifício mais próximo,

de olhos muito,

muito abertos e sorrindo quem sabe para eles:

Ariel,

São Sebastião,

São Francisco e

Santa Bárbara – principalmente Santa Bárbara, a decapitada.

TOM

 

Anúncios