• “Não: devagar. Devagar, porque não sei onde quero ir. Há entre mim e os meus passos uma divergência instintiva. Há entre quem sou e estou uma diferença de verbo que corresponde à realidade” – Álvaro de Campos, heterônimo de Fernando Pessoa.

    • “Que outros se orgulhem dos livros que lhes foi dado escrever; eu me orgulho daqueles que me foi dado ler” – Jorge Luis Borges, escritor argentino.

    • “Era de esperar que a linguagem humana devesse refletir diretamente as características das capacidades intelectuais (…) – Noam Chomsky, lingüista norte-americano.

    • “O verbo não tem sentido se não se faz carne, as palavras não servem para nada se não anunciam ou enunciam um tipo de vida, um estilo existencial” – Michel Onfray, filósofo francês.

    • “O homem que não sabe expressar seus pensamentos está no mesmo nível daquele que não sabe pensar” – Benjamin Franklin, político e cientista norte-americano.

Anúncios