“Quero chorar porque me dá vontade

como choram os meninos

do último banco,

porque não sou poeta,

nem um homem,

nem uma folha,

mas um pulso ferido

que busca no ar

coisas do outro lado”

{García Lorca, assassinado}

Anúncios