Bateu um vento à quatro da tarde

Bateu um vento que fendeu os sinos

Oscilando entre vida e morte

Aqui no reino encantado da morte

O eco redivivo de contenda vil

Será um sonho ou nada disso

Quando a superfície do rio enegrecido

É um rosto que, ao chorar transpira?

Vi na outra margem do rio enegrecido

o fogo do bivaque abalado por lanças hostis.

Aqui, na outra margem da morte(outro rio)

Cavaleiros tártaros brandem lanças hostis

T.S.Eliot

Anúncios